Este simbolo e a aplicação em que corre, estão a modificar as tendências de consumo do mundo em que vivemos

Que o mundo em que hoje vivemos não é de velocidades moderadas e assenta na sua própria globalidade, para se constituir como um todo, já todos nos demos conta.

O que nem todos percebemos foi que essa rapidez de acção e de constante actualização necessária a quem quiser estar “on” tem que ser feita ao segundo, sob pena de ela própria se desactualizar.

Alguns anos depois da explosão da internet ao nível do utilizador primário e em plena fase de “pico” da chamada Web 2.0 e do social networking, eis que uma simples aplicação chamada Facebook, nos deixa várias horas por dia, fixados a 1 ecrã a interagir com os nossos supostos “amigos”...e as nossas "Marcas".

Mais do que falar do fenómeno ou como ele surgiu, interessa-nos neste 3º número da go.create - trends&news, perceber como as marcas se podem posicionar para no futuro chegarem aos seus seguidores directos, esquecer esta ferramenta ou não a incluir nos meios de envio de comunicação regular é um risco tremendo, que ninguém quer correr. São vários os que hoje por exemplo trocam a televisão pelo computador ao jantar, tudo para estarem ao segundo actualizados sobre o que se passa no seu mural. Como podem as marcas chegar então mais perto dos “seus”? Tão perto que a relação passa a ser pessoal, á distância de um “post”? É ali no espaço pessoal, no mural que tudo se passa e é ali que o consumo vai ter que evoluir, vamos descobrir como.